Assessoria Imprensa (Dest. Foto/Texto)

Retornar para página inteira

Irmã de PM acusado da morte do embaixador é presa por coação de testemunha

Notícia publicada pela Assessoria de Imprensa em Thu Apr 20 17:16:00 BRT 2017

Sônia Cristina Matilde Moreira do Espírito Santo, irmã do soldado da PM Sérgio Gomes Moreira, um dos acusados da morte do embaixador grego Kyriakos Amiridis, foi presa nesta quinta-feira, dia 20, no Fórum de Nova Iguaçu, na Baixada Fluminense, onde transcorre o depoimento das testemunhas e dos réus do diplomata. A irmã do policial foi acusada de coação, durante uma discussão com uma das testemunhas que iria depor no caso, e teve a sua prisão decretada pela promotora de justiça Júlia Jardim. Ela foi levada para a Delegacia de Polícia do município.

Este é o segundo dia da Audiência de Instrução e Julgamento no caso do diplomata, que foi assasinado em sua residência, no Condomínio Residencial Bom Clima, em Nova Iguaçu. Segundo a denúncia, o crime foi tramado pela mulher do diplomata, Françoise de Souza Oliveira, que mantinha um romance com o soldado da PM. Após matarem Kyriakos Amiridis, o policial e o primo, Eduardo Moreira Tedeschi de Melo, transportaram o corpo em um carro, que foi incediado no entorno do Arco Metropolitano, na Baixada Fluminense. A mulher do diplomata e os dois homens foram presos e serão ouvidos na sessão do Fórum.

PC/SF