Assessoria Imprensa (Dest. Foto/Texto)

Retornar para página inteira

Justiça suspende exercício profissional de médica que negou socorro à criança

Notícia publicada pela Assessoria de Imprensa em Fri Jul 14 18:36:00 BRT 2017

A 4ª Vara Criminal do Rio recebeu, na quinta-feira, dia 13, a denúncia do Ministério Público estadual contra a médica Haydeé Marques, que teria se recusado a prestar atendimento a um bebê de um ano e seis meses, o que levou à sua morte. Na decisão foi decretada a suspensão cautelar do exercício profissional da médica, que não poderá se ausentar da comarca em que reside por mais de dez dias sem autorização judicial, além de estar proibida de deixar o país. Haydeé terá ainda que comparecer mensalmente à 4ª Vara Criminal para justificar suas atividades, entre os dias 1 e 10 de cada mês, e não poderá  manter contato com as testemunhas.  O descumprimento de qualquer medida cautelar ensejará sua prisão preventiva.  

O incidente aconteceu no começo do mês passado, quando a profissional de saúde, que acompanhava a ambulância acionada para socorrer a criança, não prestou assistência alegando que não era pediatra. A denúncia apresentada pelo Ministério Público aponta também que a médica teria deixando de assistir pacientes em outras situações.

“Ora, tais circunstâncias estão a recomendar a adoção da medida cautelar para resguardar a ordem pública, evitando-se possível reiteração delitiva, uma vez que há sérios indícios de que a Acusada pode colocar em risco a vida e a incolumidade física de outros pacientes, quando do exercício da Medicina”, observou o juiz na decisão. 

Processo nº 0173971-28.2017.8.19.0001

RC/AB