Assessoria Imprensa (Dest. Foto/Texto)

Retornar para página inteira

Sessões de Por Elas com debates

Notícia publicada pela Assessoria de Imprensa em 2017-11-30 20:08:00.0

Na continuação de sua Agenda Cultural, o Museu da Justiça - Centro Cultural do Poder Judiciário (CCMJ) apresentará quatro sessões da leitura dramatizada da peça “POR ELAS” seguidas de debate. As sessões com debate ocorrerão nos dias 6, 7, 13 e 14 de dezembro, quartas e quintas, às 19h, na Sala Multiuso do CCMJ, no Antigo Palácio da Justiça do Rio de Janeiro, na Rua Dom Manuel 29, Centro (atrás do Fórum).

Inspirada em fatos reais, “POR ELAS” apresenta um grupo de mulheres desconhecidas entre si, de idades variadas, de diferentes classes sociais, credos e visões de mundo, que, em comum, têm a violência na sua vida amorosa. Elas estão reunidas numa sala para falar sobre suas histórias, conforme os relatos vão acontecendo, os conflitos, preconceitos, a dor e a própria violência surgem no grupo. A entrada é gratuita, com distribuição de senhas a partir das 18h30min.

No mundo, e em particular no Brasil, mulheres de todas as idades, escolaridades, credos e classes sociais sofrem violência em suas diversas manifestações – assédio, espancamento, estupro ou assassinato. Homens maltratam e matam mulheres por “amor”, “honra”, “ciúme”, sentimento de posse. Além de sofrerem a violência, essas mulheres são humilhadas pela sociedade, e muitas delas julgadas mesmo após a sua morte e consideradas culpadas pelo seu próprio homicídio. No Brasil, o cenário mais alarmante é o do feminicídio cometido por parceiro íntimo, em contexto de violência doméstica e familiar, e que geralmente é precedido por outras formas de violência e, portanto, evitável.

A dramaturgia da obra, assinada pelo advogado e dramaturgo Ricardo Leite Lopes e pela diretora teatral Sílvia Monte - servidora do TJRJ e idealizadora do “Teatro na Justiça” - nasceu de pesquisas realizadas pelos autores em fontes diversas: casos encontrados nos processos judiciais, notícias veiculadas nas mídias, encontros com profissionais das áreas da Saúde e do Direito que trabalham com mulheres vítimas de violência doméstica, e de relatos de mulheres – desconhecidas, colegas, amigas e familiares.

Após a pesquisa, os autores optaram por retratar o “ciclo da violência” e, mais especificamente, o feminicídio. “POR ELAS” aborda a realidade de mulheres brasileiras que sofrem violência na relação com seus parceiros e as dificuldades psíquicas, jurídicas, familiares, sociais e culturais para conseguirem romper com o “ciclo da violência”.

O elenco, de sete atrizes e um ator – que interpreta todos os papéis masculinos – é composto por Carla Guidacci, Deborah Rocha, Dulce Penna, Gisela Castro, Letícia Vianna, Renata Guida, Rosana Prazeres e Lucas Gouveia.  A direção é de Silvia Monte, a trilha original é da pianista e compositora Maíra Freitas, o figurino é assinado por Luci Vilanova e a iluminação é de Ana Luzia de Simoni.

O espetáculo “POR ELAS” com debate propõe-se a ser a união de ferramentas para informar, sensibilizar e conscientizar o público em relação ao problema da violência contra as mulheres, com o objetivo de contribuir para a prevenção e o enfrentamento da violência doméstica e do feminicídio na sociedade brasileira.

Durante a realização do ciclo, haverá apresentações especiais em homenagem ao “Dia Nacional de Mobilização dos Homens pelo Fim da Violência contra as Mulheres” (6/12), em apoio à “Campanha Internacional do Laço Branco”; ao “Dia da Justiça” (8/12); e ao “Dia Internacional dos Direitos Humanos” (10/12). A programação do CCMJ, em consonância à adesão do TJRJ formalizada em maio de 2016, apoia também o movimento internacional “ElesPorElas” (“HeForShe”), promovido pela ONU.

Debate

Dia 06 de Dezembro

Dra. Cecília Soares – Doutora em Psicologia pela UFRJ. Integra a equipe de coordenação do Programa de Residência Multiprofissional em Saúde da Mulher e exerce a função de tutora das residências multiprofissionais em Saúde da Mulher e Saúde da Família.

Dra. Sandra Ornellas - Delegada da Polícia Civil do Estado do Rio de Janeiro (PCERJ). Em seus quinze anos na função policial, trabalhou, na maior parte do tempo, na Zona Oeste da cidade do Rio de Janeiro e na Baixada Fluminense.

Des. André Andrade (Mediador) - Desembargador da 7ª Câmara Cível do Tribunal de Justiça do Estado do Rio de Janeiro, mestre em Direito pela Universidade Estácio de Sá - UNESA, ex-promotor de Justiça do estado do Rio de Janeiro; professor de Direito Civil e Processo Civil da Emerj – Escola da Magistratura do Estado do Rio de Janeiro.

Dia 07 de dezembro

Dra. Leila Linhares Barsted – Advogada, diretora da ONG CEPIA (Cidadania, Estudo, Pesquisa, Informação e Ação). Participou da redação do texto da Lei Maria da Penha. Representa o Brasil no mecanismo de acompanhamento e implementação da Convenção Interamericana para Prevenir, Punir e Erradicar a violência da OEA.

Serviço

"POR ELAS" (leitura dramatizada) de Sílvia Monte (texto e direção) e Ricardo Leite Lopes (texto). Com Carla Guidacci, Deborah Rocha, Dulce Penna, Gisela Castro, Letícia Vianna, Renata Guida, Rosana Prazeres e Lucas Gouveia. De 24 de novembro a 16 de dezembro, de quarta a sábado, às 19h. Sala Multiuso / CCMJ, Antigo Palácio da Justiça (APJ-Rio), Rua Dom Manuel 29, Térreo, Centro. Grátis, distribuição de senhas às 18h30. 14 anos. As inscrições para agendamento de grupos de até 20 pessoas podem ser feitas pelo telefone 3133-3368 ou pelo e-mail - ccmj.educativo@tjrj.jus.br.