Decretada a prisão preventiva de empresário acusado de tentativa de estupro em bar do Leblon
Notícia publicada por Assessoria de Imprensa em 26/02/2019 19:27

O empresário Ricardo Elias Mota de Oliveira, acusado de importunação sexual e tentativa de estupro, teve a prisão em flagrante convertida em preventiva na audiência de custódia, realizada nesta terça-feira (26/2), na Central de Benfica. Ele foi preso em um bar no Leblon, na Zona Sul.

Uma das vítimas contou, em depoimento, que lavava as mãos na pia próxima ao banheiro quando foi agarrada pelo empresário, que tentou beijá-la. Ela conseguiu se desvencilhar. Já a outra vítima disse que foi surpreendida pelo empresário dentro do banheiro. Ele teria chegado a abaixar a bermuda e a sunga, numa atitude clara de que pretendia violentá-la. A mulher conseguiu pedir socorro. Frequentadores do bar detiveram Elias quando ele saía do banheiro vestindo a bermuda.

Na decisão, a juíza Amanda Azevedo Ribeiro Alves, ressaltou que “tratam-se de crimes de enorme complexidade e grande reprovabilidade considerando o atual momento em que vivemos de extrema violência contra a mulher. O Poder Judiciário deve reagir para paralisar o crescente número de crimes contra as mulheres, aplicando a lei de forma enérgica. Estão presentes elementos suficientes a provocar o Estado consubstanciado pela ação do Judiciário, para que não se furte em decretar a medida penal mais eficaz a conduta dos custodiados, somando-se ao seu resultado, o restabelecimento do respeito à lei. O Poder Judiciário, no cumprimento dos seus deveres constitucionais, deve fazer cumprir a lei e proteger a sociedade”.

Processo: 0044564-95.2019.8.19.0001

PC/FS