Vara Cível de São Gonçalo realiza mutirão para julgamento de ações de seguro DPVAT
Notícia publicada por Assessoria de Imprensa em 09/08/2019 10:53

Camille, de 25 anos, auxiliar administrativa, passou por um grande susto três anos atrás. Ela seguia de moto por uma rua de São Gonçalo quando uma Kombi ultrapassou o sinal vermelho e colidiu com o veículo em que estava. Socorrida pelos bombeiros, sofreu fratura do fêmur esquerdo e até hoje ainda sente dores.

A técnica em enfermagem Adriana, de 47 anos, também fraturou o fêmur após um acidente de trânsito por colisão de veículos ocorrido no mesmo município. Além de terem se acidentado e sofrido danos, elas têm em comum o fato de terem conseguido obter, na justiça, indenização relativa ao seguro de Danos Pessoais Causados por Veículos Automotores de Vias Terrestres, mais conhecido como DPVAT, durante o primeiro mutirão realizado pela 4ª Vara Cível de São Gonçalo para o julgamento de ações relativas ao seguro, ocorrido ontem (7/8).

Obrigatório, o DPVAT é pago anualmente por proprietários de veículos automotores de qualquer tipo, tais como carros de passeios e moto, e usado para indenizar vítimas de acidentes ou seus familiares em casos como colisões de carros com vítimas ocupantes dos veículos ou atropelamentos.

- Possui o referido seguro, como objetivo principal, garantir a indenização das vítimas e familiares de pessoas envolvidas em acidentes de trânsito - explicou a juíza Renata Lima Machado Rocha.

Ao todo, foram realizadas 18 audiências, com perícias médicas feitas no mesmo dia, permitindo, assim, o julgamento imediato de 17 das ações.

- Foram muito proveitosas as atividades do dia, tudo com vistas a garantir a razoável duração do processo - afirmou a magistrada, que presidiu todas as audiências.

Para realizar o mutirão, a juíza se baseou em sua experiência positiva quando atuava em vara de família e passou a designar, desde 2014, perícias durante a realização de audiências de instrução, garantindo, assim, que as interdições de incapazes pudessem ser realizadas diante das provas técnicas ali mesmo produzidas.

- Passei a adotar o mesmo proceder para casos de indenização de DPVAT, pois é uma experiência que tem dado bastante certo.

SP/ SD

Galeria de Imagens