As redes sociais como aliadas da Justiça durante a pandemia
Notícia publicada por Assessoria de Imprensa em 29/12/2020 09:41

Neste ano, em que as pessoas estiveram mais conectadas à internet, as redes sociais se tornaram boas aliadas do Tribunal de Justiça do Estado do Rio de Janeiro. Através delas, dúvidas de seguidores sobre o funcionamento dos fóruns e o atendimento das serventias, assim como sobre os serviços prestados pelo TJRJ durante o período de isolamento, foram esclarecidas, agregando mais um canal de comunicação com a sociedade.   

Com mais de 150 mil seguidores, as mídias sociais do TJRJ também serviram como ferramentas de apoio a trabalhos inéditos, caso das transmissões das sessões do Tribunal Especial Misto, responsável pelo julgamento do processo de impeachment do governador afastado Wilson Witzel. As sessões estão sendo transmitidas ao vivo pelo canal do TJRJ no Youtube e assistidas por pessoas de diversas regiões do país e do mundo. 

Fenômeno de popularidade em tempos de isolamento, as lives se tornaram outro especial instrumento de comunicação do TJRJ , especialmente para orientar seu público interno e externo sobre variados assuntos, tais como o uso correto de EPIs,  o Direito do Consumidor na pandemia, entre outros temas,  com transmissão de palestras ao vivo. E, melhor: podem ser vistas ou revistas nos perfis oficiais do TJRJ no Instagram e no Youtube, consistindo em valioso acervo de informação.                

Toda essa interação trouxe resultados positivos: atualmente, o perfil no Instagram tem 78.614 seguidores, contingente de público 14,8% maior em relação ao ano de 2019. Os perfis no Twitter e no Youtube também tiveram um aumento expressivo, de 31,9% e 33%, somando 9.708 e 4.165 seguidores, respectivamente. Já o perfil no Facebook subiu 11%, somando 59.300 seguidores. As postagens do TJRJ nessas redes alcançaram mais de 7 milhões de visualizações no ano que se encerra.  

 

Campanha #todosportodos 

A campanha #todosportodos, divulgada nas redes sociais do TJRJ para orientar os usuários sobre o funcionamento do Tribunal de Justiça do Rio durante a pandemia, teve destaque no Prêmio Nacional de Comunicação e Justiça promovido pelo Fórum Nacional de Comunicação e Justiça (FNCJ). Um artigo escrito pelo analista judiciário com especialidade em Comunicação Social do Tribunal de Justiça do Estado do Rio de Janeiro Felipe Barreto, ficou em primeiro lugar, na categoria Artigo Acadêmico. 

Em “Pandemia, Instagram e Comunicação Pública: A Campanha #todosportodos do TJRJ e o engajamento nas Redes”, o autor comparou as métricas da rede social durante doze semanas, de 2019 e 2020 e, de acordo com a pesquisa apresentada, os resultados apontaram que o engajamento mobilizou, em alguns casos, mais que o triplo de seguidores, durante o distanciamento social, e promoveu aumento de comentários, da ordem de 807%, sobre os serviços do TJRJ, percepção capturada por meio do monitoramento da rede. Foi possível ainda dimensionar as potencialidades das redes sociais com temas de interesse direto do cidadão.  

RR/FS