Palestra sobre violência doméstica reúne mais de 250 jovens no TJ do Rio
Notícia publicada por Assessoria de Imprensa em 17/05/2019 18:56

                                Os jovens integram projetos sociais do Deape: as palestras abordaram questões voltadas para violência doméstica

Mais de 250 jovens dos programas sociais apoiados pelo Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro (TJRJ) participaram, na tarde desta sexta-feira (17/5), de uma roda de conversa sobre violência doméstica. Promovido pelo Departamento de Ações Pró-Sustentabilidade (Deape), o debate foi realizado no auditório José Navega Creton.

Integrantes dos projetos ‘Jovens Mensageiros’, ‘Pais Trabalhando’, ‘Justiça pelos Jovens’ e ‘Começar de Novo’ discutiram com os palestrantes as melhores formas de conscientização e prevenção contra a violência doméstica no núcleo familiar. O Brasil, em 2015, alcançou a 5ª posição no ranking da violência contra a mulher.

Participante do evento, a socióloga Adriana Mota explicou como surgiu a Lei Maria da Penha (Lei nº 11.340) e destacou as diversas formas de violência que podem ocorrer no núcleo familiar.

– Nosso país foi construído em cima de um machismo estrutural, mas cabe a nós que estamos ouvindo, lendo, estudando, e nos conscientizando, aprender e entender que aonde começa o direito do outro, termina o meu - afirmou.

Psicóloga e coordenadora do Centro Integrado de Atendimento à Mulher Marcia Lyra (CIAM), Cristina Fernandes explicou o que fazer e como pedir ajuda. Além disso, a palestrante ressaltou que denunciar é fundamental para que a violência não se agrave ou seja repetida.

– Não podemos ser omissos. O melhor a fazer é sempre procurar a rede especializada, mas a denúncia pode ser feita em todas as delegacias - alertou.

Fotos: Brunno Dantas/TJRJ

JO/FS