Live sobre “Covid-19: cenário atual e vacinas” tira dúvidas de servidores 
Notícia publicada por Assessoria de Imprensa em 14/04/2021 10:27

“Curar quando possível, aliviar sempre”. A frase de Hipócrates, considerado o “pai da Medicina”, foi destacada durante a live “Covid-19: cenário atual e vacinas”, ministrada na tarde de terça-feira (13/04) pela infectologista Danielle Borghi e disponibilizada pelo Tribunal de Justiça do Estado do Rio de Janeiro (TJRJ) ao público interno através da plataforma Microsoft Teams. Chefe do Serviço de Infecção do Hospital Copa Star, a médica explicou a importância de alguns princípios que devem ser seguidos nesse momento de pandemia. 

"Não podemos deixar o paciente sentir dor ou algum tipo de sofrimento. Então, a gente tem que minimizar sempre. Favorecer e não prejudicar, abster-se de tentar procedimentos inúteis, com o dever de dedicar lealdade prioritária ao paciente. É o que devemos fazer como médicos ", disse. 

A médica apresentou um panorama sobre o cenário atual da doença e esclareceu algumas dúvidas relacionadas à vacina e possíveis tratamentos. Ela explicou que a vacinação é importante sempre, independentemente do tipo. 

"A vacina ideal para a Organização Mundial de Saúde (OMS) é a que protege contra a doença e, se possível, a que impede a infecção e transmissão. Além disso, que produza altos títulos de anticorpos neutralizantes e imunidade celular, ser segura e de longa duração. É importante que ela possa ser usada em todas as faixas etárias da população, seja resistente a longos períodos em temperaturas de 2°C a 8°C, apresente tecnologia com alto rendimento na produção e baixo custo de produção", ressaltou a especialista.

A live foi acompanhada por cerca de 800 servidores, que tiveram a oportunidade de enviar perguntas e dúvidas sobre a Covid-19 abordando formas de vacina, tratamento, prevenção, convivência em trabalho e protocolos.  

Uma dúvida apresentada pelos servidores foi sobre a hora certa de tomar a vacina contra Influenza depois de ser imunizado contra a Covid-19. A médica explicou que é necessário um intervalo de 14 dias entre as duas, sendo que seria recomendável que os mais jovens tomem primeiro a da gripe. 

Em relação à pergunta de um participante sobre o uso de vitaminas para melhorar a imunidade, a médica explicou a importância de uma alimentação equilibrada.

"A melhor maneira de se adquirir vitamina é na alimentação saudável. Ela por si só é suficiente para tratar determinadas carências nutricionais, salvo se tiver alguma doença que pode levar alteração na absorção. Não há necessidade de fazer uso de vitamina "D" continuamente. Dependendo da dose pode até ser prejudicial", complementou a médica.

Para os que ficaram em dúvida se o paciente deve tomar vacina após testar positivo para Covid-19, a infectologista recomenda a imunização mas acrescentou que para quem está infectado é necessário esperar 4 semanas a partir do início dos sintomas. Além disso, não é necessário fazer exame IGG ou de anticorpos para verificar a eficácia da vacina. 

De acordo com o diretor-geral de Gestão de Pessoas do TJRJ, Gabriel Albuquerque Pinto, que mediou o evento, a prevenção à contaminação do novo coronavírus engloba o distanciamento social, uso de máscaras, higienização das mãos e do ambiente de trabalho.   

"Essas três regras de ouro não podem ser negligenciadas. Depende de cada um de nós. Com essas medidas, a pessoa estará mais segura evitando a contaminação dela mesma e do outro, impedindo que nós sejamos vetores da contaminação", reforçou.

A íntegra da live está disponível no canal @pjerjoficial, do Youtube: https://youtu.be/rbai9BcS01k

SV/MB