Justiça penhora direitos autorais de livro escrito pelo ex-deputado Eduardo Cunha   
Notícia publicada por Assessoria de Imprensa em 16/04/2021 10:38

A juíza Virginia Lúcia Lima da Silva, da 20ª Vara Cível da Capital, determinou a penhora dos direitos autorais do ex-presidente da Câmara dos Deputados Eduardo Cunha referente à obra 'Tchau Querida, O Diário do Impeachment', em que ele relata detalhes sobre o impeachment da ex-presidente Dilma Rousseff, ocorrido em 2016.  
 
Os valores penhorados servirão para o pagamento de honorários advocatícios relativos a um processo em que Cunha pedia indenização à Infoglobo por causa de uma matéria jornalística que o chamava de racista e homofóbico e citava como exemplo um projeto de lei apresentado por ele, na época em que era deputado, que visava instituir o 'Dia do Orgulho Heterossexual', em oposição ao 'Dia do Orgulho Gay'.   
 
Como perdeu a ação e não foi encontrado dinheiro em sua conta bancária para ser penhorado, a juíza determinou a penhora dos direitos autorais sobre o livro.