EMERJ abre inscrições para a terceira turma da Pós-Graduação em Gênero e Direito
Notícia publicada por Assessoria de Imprensa em 11/01/2021 16:37

A Escola da Magistratura do Estado do Rio de Janeiro inicia, a partir do dia 8 de março, a terceira turma da pós-graduação Lato Sensu  'Gênero e Direito'. As pré-inscrições deverão ser feitas por e-mail até 14 de janeiro em emerj.pos@tjrj.jus.br. Após essa data as inscrições devem ser feitas pelo site da EMERJ até o dia 25 de fevereiro. 

Criada em 2016, essa é a primeira especialização dentro de uma escola judicial de governo, aberta não só para profissionais do Direito, mas também para outras áreas como Comunicação, Psicologia e Sociologia. O único pré-requisito do aluno é ter uma graduação. 

- É um curso completo, uma pós muito importante sobretudo neste momento em que temos um alto índice de feminicídio e de violência contra a mulher. E a EMERJ coloca à disposição um corpo docente extremamente qualificado. É um curso de interesse não só dos integrantes do Sistema de Justiça, das Polícias Militar e Civil, da Defensoria Pública, do Ministério Público, da Magistratura e dos centros integrados de atendimento à mulher, mas também de diferentes áreas - informa a juíza Adriana Ramos de Mello, coordenadora do curso e doutora em  Direito. 

Serão 360 horas-aula em cinco módulos com uma visão multidisciplinar, que vão discutir aportes teóricos para a compreensão das relações de gênero e sexualidade e suas interfaces com diversas áreas de conhecimento, considerando os aspectos sociais, culturais e históricos. 

 À frente das aulas estará um corpo docente formado por professoras doutoras e pós-doutoras em Sociologia e Antropologia e Direito. Teoria Feminista do Direito, Feminicídio, Políticas Públicas para Mulheres, Lei Maria da Penha e Direitos Humanos das Mulheres são alguns dos temas a serem estudados. O último módulo apresentará a discussão sobre a bioética feminista, aproveitando todo o conhecimento adquirido ao longo dos demais módulos. 

- São diálogos com as demais áreas de atuação como arquitetura, neurociência, religião e políticas públicas e a participação da mulher e exposição de seu corpo e psiquê frente aos avanços biotecnocientíficos e às exigências da sociedade em sua estrutura histórica de patriarcado. As discussões tomam por base as leituras contemporâneas e nos ajudam a formular perguntas diferentes sobre o que se espera de nós e o que queremos e podemos oferecer - ressalta a juíza Maria Aglaé Tedesco Vilardo, doutora em Bioética. 

Em tempos de pandemia, seguindo a orientação do Conselho Estadual de Educação do Rio de Janeiro, as aulas serão on-line pela plataforma Microsoft Teams, período em que os alunos terão desconto de 25% nas mensalidades. 

O Curso de Especialização em Gênero e Direito poderá migrar para a modalidade presencial, a ser definida de acordo com os protocolos das autoridades de Educação e Saúde. 

Mais informações no link: https://www.emerj.tjrj.jus.br/paginas/cursos/curso_especializacao/cursodeespecializacaointro.html