Justiça do Rio abraça campanha em homenagem às vítimas da Covid-19 e de recuperação da Mata Atlântica 
Notícia publicada por Assessoria de Imprensa em 09/09/2021 15:25
Homenagem: placa que registra plantio da muda de pau brasil​​​
Homenagem: placa que registra plantio da muda de pau brasil​​​

  
Com o objetivo de plantar árvores, recuperar florestas e realizar um gesto simbólico em homenagem às vítimas da Covid-19 e um agradecimento aos profissionais de saúde do país, o Tribunal de Justiça do Estado do Rio de Janeiro (TJRJ), por iniciativa da Comissão de Políticas Institucionais para Promoção da Sustentabilidade (Cosus) e através do Departamento de Ações Pró-Sustentabilidade (Deape), aderiu à campanha Bosques da Memória e, no último sábado (4/9), participou de uma cerimônia que transformou o sentimento de tristeza em esperança com o plantio de uma muda de Pau Brasil na Mata Atlântica. 
  
O tributo, que homenageou os servidores, colaboradores e estagiários da justiça fluminense que faleceram em decorrência da Covid-19, foi realizado na Alameda Sandra Alvim, o primeiro Bosque da Memória do Rio de Janeiro e que conta com um corredor verde de mais de um quilômetro de extensão localizado no bairro do Recreio dos Bandeirantes, na Zona Oeste da capital. O ato contou com as presenças do presidente da Cosus, desembargador Heleno Pereira Nunes; da diretora do Deape, Rosi Di Masi Palheiro; e da diretora e da coordenadora da Divisão da Gestão Ambiental (Digam), Mariza Campbell e Claudia Schkrab, respectivamente. 
  
Existente em mais de 50 cidades pelo país, a campanha Bosques da Memória, criada em dezembro de 2020, é uma promoção conjunta da Rede de ONGs da Mata Atlântica (RMA), da Reserva da Biosfera da Mata Atlântica (RBMA) e do pacto pela Restauração da Mata Atlântica, que se uniram e idealizaram um projeto de alento e solidariedade às famílias enlutadas. No município do Rio, o projeto conta ainda com o apoio da Secretaria Municipal de Meio Ambiente e da Fundação Parques e Jardins. 
  
A iniciativa é apoiada pelo Programa das Nações Unidas para o Meio Ambiente (PNUMA) e marca o início da Década da Restauração de Ecossistemas 2021-2030 declarada pela ONU. O programa promove uma série de atividades no Brasil tendo como objetivo a mobilização de todos os setores da sociedade no fomento da agenda da restauração, buscando, assim, construir um movimento global para um futuro sustentável. 

Fotos: Divulgação  
IA /MB