Acusado de fazer policiais reféns tem prisão preventiva decretada
Notícia publicada por Assessoria de Imprensa em 17/08/2018 19:48

A juíza Paula Fernandes Machado, da 5ª Vara Criminal da Capital, manteve a prisão preventiva de William Preciliano Bezerra da Silva, nesta sexta-feira, dia 17. Ele é acusado de fazer sete policiais militares reféns no Morro dos Prazeres, no Centro do Rio, em 20 de novembro de 2017. William foi identificado por um policial ao tirar a carteira de habilitação no posto do Detran do Largo do Machado, na Zona Sul.

Na decisão, a magistrada destaca a gravidade do caso e que o réu foi reconhecido por nove vítimas como sendo um dos responsáveis por ameaçar policiais militares com fuzis, pistolas e granadas, para que saíssem de locais estratégicos, permitindo que o tráfico retomasse a venda de entorpecentes.

“Considerando que a liberdade do réu William Preciliano e dos demais corréus representa uma ameaça à ordem pública e à instrução criminal, bem como à aplicação da lei penal, entendo que as medidas previstas no art. 319 não estão aptas a substituir a prisão cautelar”, avaliou.

Processo No 0095250-28.2018.8.19.0001

SV/AB