Peça gratuita sobre violência doméstica ficará em cartaz até dia 1º de setembro
Notícia publicada por Assessoria de Imprensa em 20/08/2018 16:37

Violência doméstica. Este é um tema que ainda assombra a realidade de muitas mulheres brasileiras. Segundo dados do Mapa da Violência da Organização das Nações Unidas (ONU), o Brasil ocupa hoje a 5ª posição no ranking mundial em feminicídio, assassinato de mulheres por questão de gênero.  No estado do Rio de Janeiro, em 70% dos atendimentos notificados como agressões físicas nas redes de saúde as vítimas são mulheres. Lesão corporal, violência psicólogica, moral, são outras formas de violência que, muitas vezes, são ocultadas por anos, destruindo a vida destas mulheres e suas famílias.

Para debater o tema, como uma ferramenta para informar, sensibilizar e conscientizar o público em relação ao problema da violência contra as mulheres, foi desenvolvida pelo Museu da Justiça – Centro Cultural do Poder Judiciário do Estado do Rio de Janeiro (CCMJ), a peça “Por Elas”. Inspirado em fatos reais, o espetáculo tem o objetivo de contribuir para a prevenção e o enfrentamento da violência doméstica e do feminicídio na sociedade brasileira.

Quem ainda não assistiu à peça tem até o dia 1º de setembro para conferir. O espetáculo é apresentado de quarta a sábado, às 19h, na Sala Multiuso do CCMJ, localizada no Antigo Palácio da Justiça do Rio de Janeiro (APJ-Rio).

A peça apresenta um grupo de mulheres desconhecidas entre si, de idades variadas, de diferentes classes sociais, credos e visões de mundo que, em comum, têm a violência na sua vida amorosa. Reunidas em uma sala para falar sobre suas histórias, conforme os relatos vão acontecendo, os conflitos, preconceitos, a dor e a própria violência surgem no grupo.

Para o juiz auxiliar da Presidência Marcelo Oliveira, a violência de gênero  é um tema que deve ser debatido para descortinar um problema social histórico decorrente da aceitação do machismo. “A mulher casada até bem pouco tempo era tida como relativamente incapaz”, lembrou.

Na opinião do juiz, que assistiu ao espetáculo, a maior lição da peça é que a violência de gênero independe de cor, credo ou posição social. “Eu recomendo para o público em geral, homens, mulheres e todos os cidadãos. Indico em especial aos adolescentes, para que possamos mudar esta cultura de violência. Somente com o empoderamento das mulheres mudaremos esse cenário”, enfatizou o magistrado, pai de três meninas.

SERVIÇO:

Centro Cultural do Poder Judiciário do Estado do Rio de Janeiro

Peça: POR ELAS”

Data: 22 a 1 de setembro (quarta a sábado)

Hora: 19:00

Local: Sala Multiuso do CCMJ

Entrada Franca

Antigo Palácio da Justiça

Rua Dom Manuel, 29, Térreo, Centro, Rio de Janeiro-RJ

 

MM/SP