Emerj celebra 30º aniversário com entrega de medalha do mérito a personalidades
Notícia publicada por Assessoria de Imprensa em 05/12/2018 20:47

                                                                  O desembargador Ricardo Cardozo destacou o reconhecimento da Emerj como a melhor escola jurídica do país

 

Magistrados, professores, servidores e colaboradores da Escola da Magistratura do Estado do Rio de Janeiro (Emerj) e autoridades do estado receberam nesta quarta-feira, dia 5, a medalha do mérito Emerj, concedida às personalidades que contribuíram para a formação ou qualificação dos magistrados fluminenses, assim como, para aqueles que prestaram relevantes serviços à Escola. A solenidade foi realizada durante a sessão solene que celebrou o 30º aniversário de fundação da Emerj.

O diretor-geral da Emerj, desembargador Ricardo Rodrigues Cardozo, abriu a sessão solene saudando os presentes e apresentando breve histórico sobre a Emerj, criada pela Lei nº 1.395, em 8 de dezembro de 1988. Ele recordou alguns momentos da instituição que, durante três décadas, tornou-se referência entre as escolas de juízes, contribuindo para a formação de bacharéis em Direito e advogados que almejam a carreira da magistratura ou mesmo concluir uma especialização.

“Hoje a Emerj é reconhecida, nacionalmente, como a melhor escola judicial do Brasil. Realmente, um modelo para as demais. A Emerj não é uma escola pequena. Tem peso, estrutura”, afirmou o diretor-geral.

O desembargador Ricardo Cardozo relacionou todos os cursos, projetos e atividades desenvolvidas na Escola, durante sua gestão, iniciada em 2017, fazendo questão de destacar o programa de integridade, lançado recentemente, voltado para os servidores.

“A Emerj é a primeira escola judicial do país e, certamente, a primeira unidade setorial de um Poder Judiciário a ter um programa de integridade que tem o simbolismo de almejar um novo horizonte pontuado pela ética, moralidade e transparência”, ressaltou.

Ele encerrou seu discurso com um agradecimento especial aos servidores e colaboradores.

“Não posso perder a oportunidade de, publicamente, reconhecer a dedicação e agradecer aos servidores desta casa. Se deixarei uma nova Emerj, cumprindo o que prometi por ocasião da minha candidatura, devo a eles e a todos os demais colaboradores”, agradeceu.

Presidida pelo diretor-geral da Emerj, a mesa da sessão solene, realizada no Auditório Antonio Carlos Amorim, foi composta, ainda, pelas seguintes autoridades: desembargador Milton Fernandes de Souza, presidente do Tribunal de Justiça do Estado do Rio ; desembargador Claudio de Mello Tavares, corregedor-geral da Justiça; desembargador Caetano Ernesto da Fonseca Costa, diretor-geral da Emerj no biênio de 2015/2016; desembargadora Elizabete Filizzola Assunção, primeira vice-presidente do TJRJ; desembargadores Mauro Dickstein e Claudio Dell’Orto; e o defensor público-geral André Luis Machado de Castro.

Foram condecorados com a medalha do mérito Emerj as seguintes personalidades: conselheira Marianna Montebello Willeman, presidente do TCE-RJ; os desembargadores Pedro Freire Raguenet, Pedro Saraiva de Andrade Lemos, Antônio Iloízio Barros Bastos; José Roberto Lagranha Távora, Marcelo Lima Buhatem, Cláudio Tavares de Oliveira Junior, Sandra Santarém Cardinali, Arthur Narciso de Oliveira Neto, Sérgio Nogueira de Azeredo, Marcos Andre Chut; os juízes Ricardo Alberto Pereira, Aroldo Gonçalves Pereira Junior, Renata Guarino Martins, Sergio Luiz Ribeiro de Souza, Antonio Aurélio Abi-Ramia Duarte; os professores a Emerj Marcelo Leonardo Tavares, Scilio Pereira Faver e Antonio Carlos Pontes de Souza; professor Carlos Alberto Pereira das Neves Bolonha, diretor da Faculdade de Direito da UFRJ; as servidoras Andréa Andrade de Souza e Silva, Patsy Schlesinger e Gabriela Simis; e as colaboradoras Rosane Naylor Pereira e Amanda Canuto de Souza Paz.

JM/AB