Quadrilha que pirateava material de cursinho tem prisão preventiva decretada
Notícia publicada por Assessoria de Imprensa em 24/07/2020 20:52

A juíza Juliana Krykhtine, da 1ª Vara Criminal de Niterói, recebeu nesta sexta-feira (24/7) a denúncia e decretou a prisão preventiva de nove pessoas acusadas de piratear materiais de cursinhos preparatórios para concursos públicos.   

Antônio de Jesus Cabral, Veronica de Jesus Conceição, Gilmar de Jesus da Costa, Alessandro Jesus Cabral, Nelson Faria Coelho Júnior, Danieli Azeredo dos Santos, Caio Victor Oliveira dos Santos, Lothar Alberto Rossmann e Leticia Adele Cardoso Rossmann estão presos desde o dia 21 e vão responder por associação criminosa, violação de direito autoral e lavagem de dinheiro.  

“A existência material das infrações está demonstrada pelo acervo informativo já recrutado, que também abriga indícios suficientes da autoria em desfavor dos acusados. Tais aspectos indiciam a periculosidade da organização criminosa que acarreta evidente ameaça à ordem pública e prejuízo ao erário”, escreveu a juíza na decisão.   

A quadrilha foi descoberta pela chamada Operação Black Hawk da Policia Civil e, de acordo com a denúncia, atuava desde 2013.  

  Proc. 0008525-96.2019.8.19.0002